Porto Alegre/RS cbimbi@terra.com.br

Agende sua consulta

Melasma, orientações aos pacientes portadores

O que é?

As manchas do melasma envolvem face e muito desgaste psicológico, incomodando o paciente. Tem relação direta com envelhecimento solar da pele do rosto (não o envelhecimento da idade). É uma reação inflamatória crônica e continua da pele, envolvendo vascularização e células dermo/epidermicas que não se limitam aos melanócitos produtores da melanina (pigmento que está aumentado e que compõe a mancha), mas também a células inflamatórias, mastócitos e outras. A inflamação estimula o melanócito a produzir mais melanina.

Tem tratamento?

Sim. O tratamento não é tão fácil. Deve ser individualizado a cada paciente de acordo com seu tipo de pele (mais clara, mais escura), a presença de vasos (verificada por dermatoscopia) e tratamentos anteriores e patologias associadas.

Dos tratamentos, existem os clareadores a base de hidroquinona, que por sua vez deriva do fenol e deve ser usada com precauções. Um tratamento inadequado pode gerar mais manchas e piora do quadro clinico, ou mesmo não fazer nenhum efeito.

Quais as opções de tratamento?

Tem sido provado que nutracêuticos orais como o Polipodium leucotomos, em cápsulas, tem capacidade de bloquear captação celular da radiação solar. Picnogenol é um flavonoide fenólico natural que auxilia no clareamento da pele. A glutadiona em capsulas é um potente antioxidante ,e tem poucos efeitos colaterais, que também se mostra útil no tratamento do Melasma, conforme estudos recentes. A melatonina, usada para regular o sono, também é válida em certos casos.

Porque muitos tratamentos não dão resultado?

O paciente pode estar usando medicação para algum tipo de Melasma que não é exatamente o seu, ou mesmo usando algum elemento irritativo na formula. Irritação crônica não pode ocorrer. Ou frequentemente não fazendo cuidados rigorosos com exposição ao sol.

E o ácido tranexâmico?

Pode ser indicado em melasmas com predomínio vascular. Bastante útil e pode ser em formulas e até mesmo de modo intradérmico, porem sob cuidados, sendo o clareamento obtido após alguns meses. Em casos selecionados e com exames de monitoração em razão de para-efeitos, o ácido tranexâmico pode ser usado via oral (contraidicação em obesos, fumantes e uso de contraceptivos), quando o efeito é maior, em casos rebeldes e selecionados.

Existe anticoncepcional que não provoque Melasma?

Todos anticonceptivos podem influir desfavoravelmente em muitos casos. Não adianta trocar de anticoncepcional pra melhorar, ( ao contrario do que se faz na acne).

Peelings, LASER, ISOTRETINOINA.. tem beneficios ?

Em pacientes selecionados os peelings e o LASER auxiliam bastante, mas os tipos de peelings e LASER devem ser selecionados de acordo com o tipo de pele do paciente. Feitos sem conhecimento, podem escurecer a pele ao invés de clarear. Em muitos casos, o Melasma é acompanhado de acne, cujas cicatrizes escuras se misturam com as manchas do Melasma. Nesses casos, a isotretinoína via oral (roaccutane ) é valiosa.

Caminho a seguir:

Consulta presencial com dermatologista creditado por titulo de especialista da sociedade brasileira de dermatologia https://www.sbd.org.br/ quando o tipo de Melasma pode ser detectado e avaliado via dermatoscopia e o tratamento referente ao tipo pode ser iniciado. É essencial também utilizar bloqueador solar adaptado ao fototipo de pele e as condições de oleosidade além de outros detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale comigo pelo WhatsApp!
Powered by