Porto Alegre/RS cbimbi@terra.com.br

Agende sua consulta

As dúvidas mais comuns sobre a escabiose (sarna)

A sarna é uma doença altamente contagiosa, afetando 300 milhões de pessoas a cada ano no mundo.

A Escabiose (Sarna) é uma infestação humana comum, altamente contagiosa, que pode afetar a família inteira, um de cada vez. Não é grave, não é do cachorro, afeta qualquer classe social e também não tem a ver com a má higiene, podendo ser curada em 1 ou 2 semanas. A coceira pode permanecer por mais alguns dias, após a cura. A calma é essencial para evitar o pânico e consequentemente, o uso excessivo de medicações que irritam a pele mantendo a coceira, gerando confusão.

O calor é o fator que mata o parasita no ambiente, podendo ser simplesmente colocada roupa de corpo e cama na secadora ou no sol. Confira no artigo as dúvidas mais comuns sobre a patologia.

1) De onde e de quem peguei sarna? O cão transmite? Essa doença ainda existe?

Sim, existe e é comum: 300 milhões de pessoas a cada ano são infestadas no mundo, conforme dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), por ácaro Sarcoptes scabiei, variedade hominis, logo, é um parasita humano. Porém, é importante ressaltar que o cão não transmite a doença. Como a incidência é sempre alta fica tão impossível saber de quem se pega sarna quanto saber de quem se pega gripe.

2) Como se pega sarna?

O contato direto e casual com uma pessoa infestada resulta na transmissão da sarna. Profissões que lidam com público são as mais propensas a se contaminar e, a partir disso, transmitir a seus familiares em casa. Médicos, enfermeiros, agentes de saúde, atletas, pessoas internadas ou em grupos grandes em dormitórios, casas de repouso de idosos, concentrações, quartéis ou mesmo quem trabalhe com o público em geral.

3) Como identificar a sarna?

Após o contato com pessoa contaminada (que muitas vezes não se sabe que está), o ciclo da sarna começa com a ácaro-fêmea colocando de 2 a 3 ovos por dia. As larvas surgem depois de 48-72 horam e formam novas tocas e túneis. Isso se traduz na pele por pequenos “arranhões”, em forma curva, com crostas e que coçam muito pois ali dentro existe ácaro. As larvas atingem a idade adulta em 10-14 dias e o ciclo é repetido. A coceira é muito intensa e pior à noite ao deitar-se na cama. Os locais mais comuns são pulsos, axilas, virilhas, nádegas, genitais e mamilos. Já em bebês e crianças, as regiões são palmas, pés e cabeça.

4) Toda coceira é sarna? Quais exames devo fazer para saber se estou infestado ou se é uma alergia?

A coceira é o sintoma comum de centenas de patologias diferentes de pele e na média, poucas coceiras são sarna, e não existe nenhum exame de laboratório para definição, mas o dermatologista pode fazer um diagnóstico que muitas vezes é difícil ao não-especialista, usando aparelho dermatoscópio, com o qual se pode ver os túneis característicos e, até mesmo, o próprio parasita na ponta deles.

5) Devo desinsetizar e esterilizar toda casa: roupas, tapetes?

Não é recomendado, pois isso expõe a risco de intoxicação por veneno, estraga roupas e tecidos inutilmente e cria um ambiente de pânico que dificulta a resolução da situação. A infestação é comum e não é grave, podendo ser curada se o paciente seguir as recomendações médicas. O tratamento deve ser dado tanto à pessoa infestada quanto para os membros do agregado familiar como para os contatos, especialmente àqueles que tiveram um contacto direto entre a pele e a pele e a pessoa infestada. Todas as pessoas devem ser tratadas ao mesmo tempo para evitar a reinfestação.

Roupa de cama, roupas e toalhas utilizadas por pessoas infestadas ou contactos próximos durante os 3 dias que antecedem o tratamento devem ser descontaminadas, lavando em água quente e secando com secador quente, através da limpeza a seco. Roupas especiais que ficam complicadas de lavar podem ser seladas de modo simples em um saco plástico durante, pelo menos, 72 horas. Os ácaros das sarnas geralmente não sobrevivem a mais de 2-3 dias fora da pele humana.

6) A sarna tem cura? Ou complicações?

Se consultar, diagnosticar e tratar adequadamente a infestação, há a cura logo e a coceira desaparece aos poucos. Nunca use tratamentos por conta própria, pois excesso de medicação causa problemas, inclusive coceira. Se as lesões infectam, necessitam antibióticos, para prevenir complicações. Procure seu dermatologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale comigo pelo WhatsApp!
Powered by