Porto Alegre/RS cbimbi@terra.com.br

Agende sua consulta

Alopecia por tinturas de cabelo

Já faz muito tempo que se está suspeitando de tinturas capilares como causa de alopecia, sem no entanto ter definição concreta . Na edição deste mês de janeiro, a revista médica Contact Dermatitis publica caso clínico de alopecia cicatricial em paciente que usou corante a base de PPD ( sigla da substância parafenilenodiamina ). Houve forte reatividade no patch test ao PPD feito na paciente.

PPD é um produto químico frequentemente usado em tinturas de cabelo compradas em salões e lojas para obter tons de aparência natural e que não desbotam com a lavagem. Com a ajuda da amônia, o PPD reage com o ar e deposita pigmento dentro da haste do cabelo no córtex – um processo que cria resultados mais duradouros do que tinturas à base de plantas ou semipermanentes que colorem apenas a parte externa do cabelo.

Provavelmente para acontecer a perda dos fios, haja interferência imune entre reações alergo-tóxicas a esse elemento, que está presente em tinturas de cabelo, gerando infiltrados imunes que atacam o bulbo capilar.

Antes de fazer ou ser submetido a tinturas , vale observar se esse elemento químico está presente na fórmula. Se não há declaração de fórmula no tubo ( obrigatório ), melhor não usar.
Esse químico tem os seguintes sinônimos (todos referentes ao mesmo PPD):

1,4-Phenylenediamine
4-Benzenediamine
4-Phenylenediamine
Orsin, Rodol or Ursol
para-Aminoaniline
para-Aminobenzene
3-Aminophenol a
4-Aminophenol

Se já existe alopecia, um teste pode ser feito com relação a esse corante. Cabe lembrar que alopecia pode ter muitas outras causas, desde infecções ( pos-COVID, sífilis etc ) , doenças autoimunes, doenças da tireoide, stress, hábitos alimentares , medicações e muitos outros itens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Fale comigo pelo WhatsApp!
Powered by